QUEM SOMOS

Somos herdeiros da Reforma Protestante. A Reforma Protestante foi um movimento iniciado no século 16 por um monge católico chamado Martinho Lutero, seguido por dezenas de padres e por grande parte do povo. Este grupo de católicos não aceitava mais os erros que estavam sendo cometidos pela Igreja Católica Apostólica Romana. Os principais erros eram:

- A venda do perdão de Deus (indulgências);
- O assassinato de todos os que discordassem das idéias da Igreja (inquisição);
- A imposição de pesados impostos sobre o povo;
- O ensino de que a salvação é obtida pelas obras (aquilo que fazemos) e não pela graça (aquilo que Cristo já fez);
- O afastamento do povo da mensagem de Deus, registrada na Bíblia, por causa das missas em latim, língua incompreensível ao povo.

A Reforma Protestante teve início na Alemanha e rapidamente se espalhou por toda a Europa. Uma das Igrejas que nasceram neste período foi a Igreja Presbiteriana. Fundada na Escócia por John Knox, também no século 16, recebeu este nome em referência ao sistema de governo da Igreja Primitiva, cuja administração era feita por presbíteros (anciãos).

No Brasil, o presbiterianismo começou definitivamente em 1859, com a vinda do jovem missionário americano Ashbel Green Simonton. De lá pra cá, o Brasil tem sido testemunha da atuação abençoada do povo presbiteriano em todas as áreas da sociedade.

Visão
A Igreja Presbiteriana em Nazaré da Mata é uma comunidade de famílias cristãs, reformada e comprometida com a proclamação da Palavra de Deus, com a educação das gerações e com a transformação do ser humano e da sociedade.
Missão
Anunciar o Reino de Deus.
Educar para a vivência Cristã.
Assistir o ser humano em suas necessidades e fazer diferença pela qualidade e eficiência do que faz

Valores e princípios:
A soberania de Deus.
A Bíblia Sagrada como nossa única regra de fé e prática.
A Confissão de Fé e os Catecismos de Westminster como exposição fiel das doutrinas bíblicas.
Respeito à sua herança histórica, aos valores éticos e ao equilíbrio quanto à liturgia e à doutrina.